Carta Manifesto ao Povo Brasileiro!

A República Federativa do Brasil Faliu – Nós libertos de ideologias mortas e fervorosos do Capitalismo, voltado para iniciativa privada nacional e Relativistas que não aceitam a verdade “absoluta”, conclamamos ao povo brasileiro e honrados em sua maioria, a participarem da fundação deste, Partido Capitalista Popular – PCP.

Oriundo das massas populares, afloramos em todas as Pátrias, “estados”, municípios e grotões, com único objeto, unificar a Nação, hoje dividida entre; polaridades insanas e desonradas, resgatando a Honra e pô-la a serviço da República Federativa do Brasil.

De forma ímpar, o Brasil acolheu imigrantes de todos os continentes, que convivem pacificamente aqui; indígenas, brancos e negros, em constante miscigenação, constroem esta Nação respeitando os seus: credos, opiniões e se dá estratificação social comum na maioria das sociedades, e podem ser feitas baseadas em preceitos econômicos, culturais, religiosos, entre outros.

Urgente assim encontramos o Norte, considerando o histórico enraizado na derrama colonial, que acontece até atualmente, e pelo que se constata com o fato, de forma sistêmica, alcançando infelizmente todas as instituições em franco desvio de funções, hoje as encontramos desprovidas de credibilidade moral e pior com a falta de capacidade intelectual.

Com uma língua rica, usando a hermenêutica erradamente, com um solo fértil “na mão de poucos”, um agro negócio invejável que incomoda a esquerda, um parque industrial em franco desmonte, manipulados por interesses externos, com comércio e serviços, arrasados por impostos irracionais, chegamos a triste realidade que a República faliu.

Faliu sim; na segurança pública com a omissão proposital e conivente, com o “estado de direito”, na educação sem a opção de todos terem a mesma instrução, no sistema piramidal previdenciário, na saúde federalizada, na alimentação sobrecarregada de impostos indevidos, e pior, a omissão premeditada de forma maquiavélica da discussão do dinheiro público, com total ilibada transparência.

O fato é claro, a nossa constituição já não suporta consertos. Simplesmente porque o seu maior inimigo são as suas próprias instituições, viciadas nos seus protocolos, e desviadas apenas para defender os seus interesses corporativos, não republicanos. O PCP propõe a observância de um projeto de Nação, que nos conduza a uma nova Constituição que defenda; a nação, a república, a pátria (estado), o município e o mais importante os seus cidadãos esquecidos, os tornando em indivíduos invisíveis.

A Constituição Federal por nós, defendida, deve ser escrita, não de forma pétrea, mas sim conceitual, e seus constituintes, brasileiros natos, representantes de ONGs e regularizada a mais de cinco anos e ainda estabelecidas no mínimo em nove estados federados. Que de forma clara e inequívoca. Esta nova constituição, não tenha a opção do retrocesso, atendendo, respeitando, e devolvendo aos estados a sua libertação; econômica, jurídica, cultural, educacional e previdenciária.

Já na estrutura federal todas as ações serão oriundas de seis poderes a serem constituídos; assembleia-geral, econômico, social, legislativo, judiciário e executivo. Estes poderes, criados e redesenhados para funcionarem de forma, independentes e harmoniosos entre si, se tornaram os próprios antídotos para a corrupção, uma vez que será garantido suas receitas sustenta tóri as de suas estruturas funcionais (aniquilando o toma lá da cá praticado pelo corrupto público inaceitável e pelo incompetente corruptor privado), promovendo a transparência em tempo real e eliminando de vez, a prática da negociação obscura da República Federativa do Brasil.

Agenor Candido Gomes

Presidente da Comissão Pró Fundação do Partido Capitalista Popular – PCP.