PODER SUPREMO

Todo poder de forma originária somente emana do povo!

Através da Assembleia Geral da República Federativa do Brasil, constituir-se-á, o único Poder Supremo do Brasil“, uma vez que, este, só pode existir quando emanado do povo, ainda que de forma indireta”.

Compõe-se de representantes de OSIPF (Organização Social de Interesse Público Federal, a ser criado) legalizadas a mais de cinco anos e presente em 1/5 dos estados, além de todos os eletivos.

Convocados votarão de forma virtual através do site do Poder Supremo com a contraprova do voto.

Representado por meio de uma comissão permanente eleita anualmente, pelos seus pares, que responderá à provocação a partir de processo homologando a ação do relator da demanda, e sempre com dois textos correspondentes a “Sim ou Não” e ainda se submetendo em eleição virtual por um universo ampliado.

Jamais a Corte Suprema poderá decidir ou julgar de forma monocrática, sendo obrigada todas as ações serem julgadas por 2/3 da corte. No prazo máximo de 120 dias que decorridos encerra toda apreciação de demandas até que o julgamento da seja efetuado. Jamais poderá ser julgado um processo datado anteriormente.

Não existe poder moderador, qualquer desvio de função ou de qualquer origem pessoal independente da instância, ou poderes serão levados a plenária máxima dependendo da urgência institucional.