ENTREVISTA – Com o do Presidente do PCP

1. Gostaria que o Sr. se apresentasse?
Meu nome é Agenor Candido, e acabei de ser eleito a Presidente do Partido Capitalista Popular – PCP, sou Liberto, Capitalista, Empreendedor, Filósofo e defensor da ideologia Relativista.
REPLICA — O Sr. esqueceu de citar que criou alguns partidos políticos e escreveu cinco livros e não se considera um cientista político?
Ainda não, segundo “Pierre Bourdieu”, e concordando com ele, não posso e não devo me auto consagrar. Voltando a pergunta, não me sinto confortável em me apresentar como um cientista, filosofo sim, embora descobri esta lavra muito recentemente.

2. O nome do partido, Capitalista Popular, já não é uma incoerência?
O nome faz parte de uma estratégia que provoca a imaginação, e que traz a luz da verdade, direcionando para a discussão pública do dinheiro público. Quando tratamos do meu, do teu do nosso dinheiro publico não podemos esquecer do povo, dai o Popular, que a esquerda detesta eles gostam é de intelectual com uma taça de vinho na mão.
O Capitalismo, de forma clara (conforme lembrava Dr. Enéas) não temos problema de tratar abertamente este tema, que alcança a iniciativa privada. Sem esquecer do nacionalismo e do desenvolvimento tecnológico Brasileiro.
Já o Popular, acolhe o empreendedorismo e até as funções autônomas e liberais
O PCP não pratica o falso protecionalíssimo, tão exigida pela esquerda que aprisiona o povo através da muleta social. Nossa intenção e conceber a oportunidade da prosperidade para todas as pessoas que vão das simples até os empresários que constroem de fato esta nação.

3. O Sr. Não acredita que já tem partido demais, ou melhor, por que mais um partido?
Não, é que o estado, através de dirigentes despreparados prega DEMOCRATISMO (a mentira democrática, entulhos intervencionistas que impedem o exercício da cidadania, com os deveres antes dos direitos). O Brasil tem leis demais. E partidos autênticos e independentes de menos.
Começa pela obrigatoriedade do voto, a falta do escrutínio, a contraprova do voto, a falta do voto distrital, a proporcionalidade no senado federal, a candidatura independente, a carteira de trabalho, o 13.º salário, as férias remuneradas, o FGTS, a estabilidade funcional do servidor público, as decisões monocráticas do STJ, a sequela da cota racial, a fila de procedimentos médicos, enfim eu poderia citar no mínimo uns cem entulhos antidemocraticos.
Voltando a pergunta, o PCP, nosso partido, em primeiro lugar não aceita a COLIGAÇÃO E A FEDERALIZAÇÃO, por entendemos ser um estelionato eleitoral. Na verdade, todos os partidos que aí estão e observe eu cito TODOS, praticam este escárnio, prestem bem atenção, como pode um comunista (que não praticam o que pregam), aceitarem fazer uma coligação com diabo do centrão, ou um partido qualquer, isto para nós é um crime de estelionato eleitoral.

4. Presidente, mas como o seu partido vai se eleger sem as coligações e Federações?
Conquistando de forma lucida os simpatizantes de nossas pautas (quando o povo quer não tem jeito), eles conheceram, com o evento dos patriotas, ainda que traídos a sua força). Nunca subestime a consciência coletiva do Povo.
Simplesmente porque pregamos uma reestruturação do (gerenciamento) publico, utilizando a reengenharia fractal. O problema da república é conjuntural, inicia-se no princípio sistêmico de corrupção, que é praticado como um fato normal e isto é um absurdo.

5. Desculpa não entendi, o Sr. quer dizer então que o problema é somente administrativo?
Não, o problema é cultural (conceitos ultrapassados), e vai além da administração, ele começa, lá traz, no império colonial com a derrama, é uma chaga forte, no Estado Novo com a incompetência política, alastrou-se na ditadura militar autoritária, aflorou de forma sistêmica no governo de 20 anos do (PT), que construiu a maior quadrilha criminosa do mundo, praticando a lesa-pátria de forma contumaz com a maior naturalidade.
Se me permitir, ainda lembro, que agora neste evento da classe de falsos sindicalistas, que estes não satisfeitos ainda, contaminou lamentavelmente alguns empresários que se tornaram por questão de sobrevivência empresarial, em empresários chapa branca e de rodo alcançou o congresso nacional, chegou aos militares e lamentavelmente cooptou a justiça onde homens e mulheres sem a rigidez moral e clareza ética seria necessário. Isto é gravíssimo.

6. Entendi que todas as instituições segundo o Sr. estão contaminadas, é isto, então não tem jeito?
Em verdade todas as instituições estão contaminadas, entretanto, acredito na força, na habilidade, na capacidade de superação e da honra do povo brasileiro, e observe, é a maioria hoje despertada.
Temos que cortar a própria carne, se quisermos salvar nossos netos, pois nossos filhos, infelizmente perderam a janela da meritocracia e aprenderam errado, este caminho não tem volta para os que não tem a sede do saber.

7. Então pragmaticamente como fazer?
Eu antes de eu resolver fundar um partido, refleti e tirei um ano sabático para estudar, e entender a complexidade deste cenário triste que vivemos hoje
Eu escrevi um projeto de nação, inspirado nas repetidas vezes que Marina Silva ainda que manipulada e muito equivocada com a classe política que defendia. Dentro deste projeto existe um (start business plan), PLANO DE ESTADO,
E cheguei a conclusão, que não bastava fazer apenas um partido para seguir no mínimo sozinho, precisávamos realmente de um Projeto de Nação que exemplificasse a possibilidade de alinhamento racional. Isto torna-se uma tarefa colossal uma vez que os idiotas tomaram o poder e Pensam que Pensam.
Agora lembrei de Bidinho, um prefeito de Rio Bonito aqui no Estado do Rio de Janeiro, que me ensinou, os primeiros passos da política austera — ele sempre me lembrava “que, quem volta não erra caminho”, sendo esta deixa que eu me inspirei e fui pesquisar, na verdade, procurar e encontrar o inimigo comum. Aquilo que alcançasse a todos, e assentei em um livro que é um projeto de Nação denominado de BRAZIL FORMATADO (escrito com Z).

9. Entretanto, como fazer isto, insisto, sem vagar, simplesmente pela filosofia?
Bom; Capitalismo, Transparência e Relativismo, tornam-se os protocolos que não podemos nos afastar e o faremos a partir de uma reforma da estrutura governamental de forma a exemplificar inclusive para as unidades federativas e os municípios.
Hoje vivemos em um estado anárquico, ainda flertando com os narcos traficantes o que é preocupante.
Precisamos de uma nova constituição escrita de forma conceitual e constituída por um universo de constituintes ampliados para no mínimo umas 10.000 pessoas e isto hoje é possível pelo advento da Internet.

Não poderemos ficar discutindo durante cinquenta anos como a União Europeia. Acabou o tempo do amadorismo, precisamos de um plano Marchal, pular a janela da torpeza.
Os idiotas como previu Nélson Rodrigues, chegaram ao poder em quantidade insuportável. Não podemos importar um modelo pronto, temos que encontrar a nossa vocação, nosso destino, e este é o da prosperidade individual e coletiva.

Criar seis poderes independentes autônomos e harmoniosos entre si, com receitas próprias (eliminando a toma lá dá cá), que tanto desonra as instituições.

10. Seis poderes, quais seriam e como eles funcionariam?

  • Primeiro — O Poder Supremo — A terminologia da palavra Suprema só pode ser usada pela legitimidade do termo; EMANADO DO POVO, assim o primeiro poder deverá ser a constituição pétrea de uma: ASSEMBLEIA GERAL SUPREMA DO POVO BRASILEIRO, que nunca poderá decidir de forma monocrática. Homologara todas as grandes decisões de conflitos institucionais através do voto do povo declarado de forma eletrônica com contraprova e nunca menos de um percentual do universo eleitoral. Isto sim, seria uma democracia de fato.
  • Segundo — O Poder Econômico — Dar a devida importância do setor produtivo que paga as contas públicas. A INICIATIVA PRIVADA É O ÚNICO PARCEIRO PARA O DESENVOLVIMENTO DA NAÇÃO. Mas, não nos iludamos com as empresas estrangeiras que certamente são necessárias, mas a riqueza somente será e ficará aqui, se for pelas mãos dos verdadeiros empresarios nacionalistas
  • Terceiro — O Poder Social — Acolher as pessoas que se encontram em dificuldade a partir do gerenciamento municipal, por ser a única, capaz de atender o indivíduo que; nasce, cresce e morre no município e não consegue alcançar a cidadania infelizmente.
    • Toda a ação assistencial federal, somente poderá ocorrer de forma emergencial, através dos prefeitos municipais.
  • Quarto — O Poder Legislativo — O Congresso Nacional sem eleições viciadas submetido a regras claras de um novo processo eleitoral e com a responsabilidade única, de fazer as leis e aprovar, ou não as contas públicas. As emendas orçamentárias jamais poderão ocorrer isto é estelionato.
  • Quinto — O Poder Judiciário — Tem a missão de defender única e exclusivamente a defesa da constituição. Além de dar ordenamento jurídico as instâncias inferiores e as comarcas além dos tribunais arbitrais importantíssimos.
    • Não pode tomar decisões monocraticas e somente podera atender as provocações judiciais quando esgotar os recursos das instancias inferiores.
  • Sexto – O Poder Executivo – Representando a república, apoiando os Poderes e a integração das unidades federativas autônomas.
    • Único cobrador do Imposto único a ser criado e retirando-se de todas as atividades que podem ser exploradas pelas instituições privadas.

11. E os Ministérios?
Todos serão extintos simplesmente por desvio de funções, uma vez que hoje são ministérios do nada. A maioria é apenas, para atender uma casta de corporativismo partidário.  As atividades que realmente merecem atenção, seriam atendidas por secretarias executivas distribuídas pelos seis únicos Poderes.

Todo o contigente de funcionarios Publicos excedentes, serão apresentados a um programa de aposentadoria compulsória ou por opção instrução acelerada com a transferencia para a Receita Federal.

12. O Sr. não acredita que isto vai dar muito trabalho?
Sim, é claro, e é para isto que teremos que utilizar a reserva moral dos brasileiros e utilizar a meritocracia como uma arma eficiente.

13. Nossa eu estou impressionado, se me permite, com a audácia do projeto. Gostaria de falar uma palavra e o Sr. responde de forma rápido. Pode ser?
Sim, estou aqui e pronto, vamos tentar?
Educação
Privada por opção e paga pelos estados e municípios após um teste vocacional.

Saúde
Fim da pirâmide INSS, antes que ela exploda, atendida e paga pelas unidades federativas e municipais. Todos os: procedimentos, remédios, serão pagas pelas unidades municípais e isenta dos encargos.

Alimentação

A fome é o maior ato de violência que um ser humano pode ser submetido, isentaremos de impostos, toda a lista da cesta básica nacional.

Segurança Pública
Desmilitarização das polícias militares e do corpo de bombeiros, criação das polícias estaduais e municipais. E na esfera federal a extinção da polícia rodoviária federal por desvio de função e a criação das GUARDAS NACIONAIS.

Indenização
Indenizaremos todas as pessoas pelos serviços não prestados pela união, estados e municípios. Criaremos o FUNDO SOBERANO DO POVO BRASILEIRO, com a venda de todas as instituições estatais que visem lucro e acabaremos com mais de 10.000 autarquias do nada.


14. Para encerrar esta entrevista de forma apimentada, gostaria que falasse de forma resumida, sobre os seis últimos presidentes da república.
É muito desconfortável falar de ex-presidentes nominalmente, o Brasil não constrói heróis, mas os temos. Sempre no final citarei a importância do feito do cargo.

  • Fernando Collor de Melo — Era um bem-intencionado, fundou o PRN e se perdeu por não ter equipe a altura das necessidades dos cargos e faltou experiencia política federal. Foi vítima do fogo amigo e da rede Globo de Televisão.
    Possibilitou a entrada do Brasil no mercado internacional, celular, computador e carros novos foram importantes segmentos potencializados.
    Fernando Henrique — Fundou o PSDB, herdou a máquina pública azeitada e fez o arroz com feijão, sem maior preocupação, sem nenhum projeto. Ser instruído não quer dizer que tenha capacidade para administrar um país tão grande. Perdeu a oportunidade de pôr a mão na massa, não deixou legado.
  • Luiz Inácio da Silva — Despreparado, mal-intencionado, aculturado e assessorado por uma legião de sequelados por ideologias mortas. Só poderia acabar atrás das grades.
    Nem sequer olhou para os nordestinos de forma austera, confundiu-se com o assistencialismo para os famintos imanando-se um deles. Desprovido de qualquer sentimento de razão ou logica, um verdadeiro deslumbrado, que pensa, que ao ser citado por Obama como o cara, acreditou na piada como verdade. O rei dos idiotas
  • Dilma Rousseff — Hoje eu fico vendo o Lula indica-la para presidente dos Brics, e me permito a pensar auto, todos os países envolvidos, estão falidos, no mínimo moralmente, vejamos; Putin assassino e ditador, os Aiatolás atolados em teocracia, o príncipe da Arábia sem honra. A sim, eu tenho que falar da Dilma esta “senhora” é mais perdida do que cego em festa junina.
    Não consigo me lembrar de nada digno de registro, mas todo idiota no caso o Lula adora eleger um ser que se presta curvar-se ao seu vácuo intelectual, para não lhe fazer sombra dos seus feitos, que neste caso defendem o interesse comum, a corrupção.
  • Michel Temer — Como todo o PMDB, só queria um emprego público, cedeu a diversas chantagens construindo seres desprezíveis sem a conduta moral e ética para diversos cargos, ridículo. Ainda assim sabia escolher os seus ministros
  • Jair Bolsonaro — Sem ideologia partidária e sem saber o que é setorial, de bem-intencionado o inferno está exportando para o céu, vítima dos generais de pijamas, sem equipe, com uma pandemia de proa, sem habilidade alguma, aprendiz de ditador, deu uma de Jânio Quadros que queria voltar pelo braço do povo, não conseguiu.
    i. Mas, fez duas proezas que dificilmente será apagada da História; não iniciou uma sequer obra sua, acabando as dos outros, o que lhe valeu uma gerenciamento sustentado, e o mais importante, inseriu no processo eleitoral, milhares de pessoas que nunca tomaram um candidato com tanta fé, aliás fé não lhes faltou, i, o que sobrou foi o fogo amigo e parental, sem a cultura para entender que o processo sempre foi fraudado.  
    15. Qual a pergunta que eu não fiz e o senhor gostaria de responder?
     Quanto tempo para testemunharmos as mudanças descritas aqui?
    Eu tenho a convicção baseado na história global, que me debrucei para escrever o livro “Brasil Formatado” (com Z) que é possível sim, e os resultados já serão sentidos no segundo ano de mandato da Presidência caso o projeto de Nação seja seguido à risca. No passado exemplifico alguns países que demonstraram um senso Nacionalista e o resultado foi surpreendente: Mongólia, Vietnã, Coreia, Japão, Indonésia, Israel, União Europeia, Mali, Angola, EUA, Alemanha, Inglaterra, Taiwan, China enfim temos exemplos maravilhosos a seguir.
    16. Chegamos ao fim e gostaria de pedir para se despedir?
    Nacionalistas, precisamos de um rumo, a república faliu, precisaremos sim, cortar na carne, trabalhar muito.
    O partido Capitalista Popular vai dar muito trabalho para as pessoas em suas zonas de conforto e aos analfabetos do século XXI.
    Seremos poucos, mas unidos demostraremos a nossa ilibada e apropriada competência. Agradeço a atenção de todos e lembrem-se; O Capitalismo é o Único Caminho. Boa Noite.